PLUGIN_ESTATISTICA
Sindcom

Contato

Fone

(64) 3411 - 4933

E-mail

sindcom@sindcom.org

Notícias

Sindcom luta para não perder sede própria

15/07/2020 | Notícia do Sindicato

Federação dos Comerciários anunciou que vai vender imóveis e diretoria do Sindcom de Catalão é contra, “não concordamos em vender o que é patrimônio do trabalhador”.

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Catalão (Sindcom) está lutando junto à Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins para não perder a sede do sindicato conquistada em 2016.

 

Sede do Sindcom em Catalão.

 

 

Segundo o presidente do Sindcom, Everton, mais conhecido como Pingo, a diretoria de Catalão se mostrou contrária à decisão da federação de abrir mão de bens que pertencem aos trabalhadores.
“Estive em uma reunião no fim de junho com a diretoria executiva da Federação e com lideranças de sindicatos de outras cidades do estado. Lá, nos foi apresentado que a federação, para garantir sua sobrevivência, iria vender gradativamente as sedes dos sindicatos, o meu posicionamento foi contrário a esta decisão, pois acredito que esta não é a melhor saída para os problemas que enfrentamos no momento, pois o que vendermos agora, dificilmente conseguiremos recuperar”.

 

Everton Pingo, Presidente do Sindcom em reunião com a Fetracom, onde defendeu a permanência da sede como patrimônio dos trabalhadores. 

 

O Sindcom inaugurou sua sede própria em 2016, após um pedido feito por Pingo ao Presidente da Fetracom que deliberou que o sindicato de Catalão poderia receber o investimento para a estruturação da sede. “Eu argumentei que apesar de ser na época, um sindicato pequeno, era um sindicato forte que merecia criar uma identidade, ter um lugar para trabalhar, fortalecendo o crescimento e a relação com os trabalhadores do comércio de Catalão.”


E assim aconteceu, o local foi construído especialmente para abrigar o Sindcom, em um prédio amplo, bonito e confortável, com sala de reunião, recepção, salas de atendimento e um salão de beleza para os trabalhadores.


Com a notícia da possível venda do imóvel, os próprios trabalhadores associados, que fazem sua contribuição mensalmente têm demonstrando descontentamento com a perda do bem.


Um deles, que preferiu não se identificar, ressaltou que a sede é dos trabalhadores, pois foi construída com o dinheiro das contribuições, “Eu acho muito errado eles venderem o sindicato pois é um lugar que da credibilidade pra gente, é onde fazemos as convenções, é onde procuramos ajuda quando temos problemas de negociação com o patrão. Sem a casa do Sindcom vamos estar andando pra trás”, destacou o trabalhador do setor de veículos.


O Presidente do Sindicato destacou ainda que entende a necessidade da Federação, mas pontuou que liquidar o patrimônio não é a melhor alternativa.


“Estamos aqui lutando por algo que é de um coletivo, o prédio não é pra mim, ou para os próximos diretores, ele é patrimônio do trabalhador. A federação é importante, mas acredito que vender não será benéfico. Principalmente nesse período de pandemia, a sede do sindicato é de extrema importância para receber o patrão e o trabalhador, para discutir meios de preservar empregos, e garantir que o trabalhador também receba seus direitos.”

 

“NA LUTA CONTRA A VENDA DE NOSSA SEDE”

EVERTON ALVES (PINGO)
PRESIDENTE DO SINDCOM